O Jejum de Esther

Taanit Estér (Jejum de Estér)

Quando Mordechai informou a Rainha Esther sobre o decreto de sorte que estava sobre os judeus, ela pediu que ele ordenasse ao povo que jejuasse por ela durante três dias e três noites, como está escrito (Meguilat Estér 4:15-16): “Então disse Estér que respondessem a Mordechai: ‘Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Shushán, e jejuai por mim; não comais nem bebais três dias, nem de noite, nem de dia; e eu e as minhas moças também jejuaremos. Depois irei ter com o rei, ainda que seja contra a lei, e se perecer, perecerei.’” - Ela própria jejuaria, bem como Mordechai, para atrair a Arich Anpin (“Face Superior”) de D’s para a terra. O propósito do jejum era ganhar o favor do Todo Poderoso, Rei dos Reis, para que ela, Estér, conseguisse influenciar seu esposo, rei terreno poderoso, e assim, conseguisse sucesso em frustrar os planos de Haman.

Para celebrar esse jejum de três dias, que foi instrumental para a salvação das almas judias, jejuamos no dia que antecede Purim. Este momento é conhecido como Taanit Estér (Jejum de Estér). Se inicia cerca de uma hora antes do nascer do sol (entre 05h30-06h30 do dia 25 de fevereiro de 2021) e dura até a refeição festiva da noite. É costume quebrar o jejum após ouvir a leitura noturna da Meguilat, com aperitivos e especiarias que sejam agradáveis a todos.

- Alef Yaakov


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo