Goetia e Kabbalah

Atualizado: Nov 6

O magista e o cabalista

A Goécia é mais antiga do que a maioria dos livros que são lidos atualmente pelo movimento moderno da magia cerimonial. Em verdade, desde quando a humanidade começou a procurar as respostas para sua existência, logo começaram a comunicar-se com as forças [Elohim] do universo, com o genuíno intuito de descobrirem o seu propósito existencial.
Contudo, a arte da evocação, cuja intenção era a comunicação com o Sagrado, causou o maior dos enganos da humanidade - a idolatria. Por meio desta arte que envolvia o sacrifício humano para espíritos [em tempos mais primordiais] e a exaltação das forças da natureza em virtude de seus prodígios naturais, causou que a sociedade “enxergasse” a sua espiritualidade na multiplicidade das forças ou se preferir, na comunicação com os “intermediários”.
Os “intermediários” são todas as forças e entidades que compõem o corpo de D’s e estão entre a humanidade e o Criador. Quando adoradas em oposição ou desassociadas do Criador, provoca o efeito de ocultamento da Divina Presença na existência do iniciado. Por isso, a magia necessita essencialmente da força gerada dos sacrifícios entre o magista e a entidade e no caso do magista quebrar o acordo estabelecido na conjuração ou não executar os sacrifícios corretamente, certamente ele sofrerá os danos por isso ou não obterá sucesso em sua prática.
A Cabalá, mãe de todas as ciências [ocultas ou reveladas], funciona de maneira completamente diferente. O cabalista compreende que as forças da natureza não tem livre arbítrio e respondem [exclusivamente] a vontade de D's tanto como a autoridade espiritual do iniciado. Ou seja, as forças só podem agir em conformidade com aquilo que já foi pré-estabelecido em sua programação espiritual.
Deste modo, a Cabalá fornece as ferramentas necessárias que o iniciado precisa para adquirir “voz de comando” sobre todas as forças do universo. Essa voz, semelhante ao sopro que sai da boca do Santíssimo, bendito seja Ele, é o que permite a transcendência das suas limitações e a possível transformação da realidade fixa em realidade volátil.

Texto escrito por Alef Yaakov para MKB News.

Todos os direitos reservados da Academia Merkabah.

210 visualizações1 comentário